segunda-feira, 21 de maio de 2018

Pra cego ver - descrição do material de divulgação

O Grupo X, desde 2008, vem desenvolvendo ações de acessibilidade para o público com deficiência poder acessar à sua produção artística. Iniciamos com audiodescrição do espetáculo Os 3 Audíveis... Ana, Judite e Priscila. De lá para cá, não paramos mais, apesar de todas as dificuldades com falta de orçamento, falta de comprometimento pelo Estado que deveria garantir os meios de acessibilidade para este público e acaba recaindo na conta das produções. Isso é fato! Mas, compreendemos também nossa responsabilidade e dever em possibilitar que todas as pessoas tenham acesso aos projetos que são financiados com dinheiro público, através dos editais e políticas de fomento, como é o nosso caso que fomos selecionados pelo Edital Setorial de Dança 2016 - SECULT/BA.

Para nós, não há possibilidade em pensar um projeto sem acessibilidade, dessa forma, oferecemos audiodescrição em todas as apresentações e também a descrição das principais peças de divulgação do projeto, feitas por Iracema Vilaronga e Juniro Almeida. Nosso material gráfico ficou por conta de William Gomes que também dançava conosco.

Infelizmente, não conseguimos - ainda - tornar nosso blog acessível! Esse é um dos projetos prioritários, mas temos encontrado bastante dificuldade em realizar.

Abaixo, o material de divulgação e sua descrição:


Descrição da imagem: Cartaz quadrado em vermelho com bordas brancas. No topo ao centro em letras brancas: Governo da Bahia. Grupo X de Improvisação em Dança XX anos, apresentam: Logo abaixo, a esquerda e em fonte maior verde: Se Você Quiser...

Ao longe no canto superior direito, a foto com filtro vermelho de uma moça que dança sozinha na penumbra.

Seu vestido de alças finas e cabelos negros se fundem com o escuro do ambiente.

A luz que por ali passa, realça sua pele clara e a forma grácil de seus braços, que num movimento leve e solitário, joga um para cima e outro para o lado esquerdo. Um fio com pérolas desliza e acompanha os seus gestos.

De semblante sério, seu olhar se volta para a esquerda onde bancos plásticos brancos se espalham pela extensão do lugar. Mãos se misturam entre eles.

Mais abaixo e ao centro, em fonte menor e também em verde: Estreia. Oficina e Apresentação. 04/05 15h-18h. Praça da Piedade.

A direita, rabiscado em traços finos e brancos descansa em pé, um delicado vestido longo. Um fio sai de lá percorre e ultrapassa os limites do cartaz. Uma sanfona a sua direita o acompanha em silêncio.

Mais abaixo em branco: Apoio Financeiro: Slogans da Fundação Cultural da Bahia, Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda, Secretaria de Cultura e Bahia Governo do Estado.

O fio de pérolas passa delicadamente no canto inferior esquerdo.

Fim da descrição




Descrição da imagem: Cartaz quadrado em azul escuro com bordas brancas. No topo ao centro em letras brancas: Governo da Bahia. Grupo X de Improvisação em Dança XX anos, apresentam: Logo abaixo, a esquerda e em fonte maior amarela: Se Você Quiser...

Ao longe no canto superior direito, a foto com filtro azul de uma moça que dança sozinha na penumbra. Seu vestido de alças finas e cabelos negros se fundem com o escuro do ambiente.

A luz que por ali passa, realça sua pele clara e a forma grácil de seus braços, que num movimento leve e solitário, joga um para cima e outro para o lado esquerdo. Um fio com pérolas desliza e acompanha os seus gestos.

Com semblante sério, seu olhar se volta para a esquerda onde bancos plásticos brancos se espalham pela extensão do lugar. Mãos se misturam entre eles.

Mais abaixo e ao centro, em fonte menor: Oficina e apresentação com audiodescrição. 12/05 16h-19h. Largo da Mariquita, todos em amarelo, exceto “com audiodescrição” que vem na cor laranja.

A direita, rabiscado em traços finos e brancos descansa em pé, um delicado vestido longo. Um fio sai de lá percorre e ultrapassa os limites do cartaz. Uma sanfona a sua direita o acompanha em silêncio.

Mais abaixo em branco: Apoio Financeiro: Slogans da Fundação Cultural da Bahia, Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda, Secretaria de Cultura e Bahia Governo do Estado.

O fio de pérolas passa delicadamente no canto inferior esquerdo. Logo ao lado, sobre faixa branca com bordas arredondadas: Apoios: Proceda, Escola de Dança - UFBA e brasão da UFBA.
Fim da descrição.


Descrição da imagem: Cartaz quadrado em verde escuro com bordas brancas. No topo ao centro em letras brancas: Governo da Bahia. Grupo X de Improvisação em Dança XX anos, apresentam: Logo abaixo, a esquerda e em fonte maior vermelha: Se Você Quiser...

Ao longe no canto superior direito, a foto com filtro verde de uma moça que dança sozinha na penumbra. Seu vestido de alças finas e cabelos negros se fundem com o escuro do ambiente.

A luz que por ali passa, realça sua pele clara e a forma grácil de seus braços, que num movimento leve e solitário, joga um para cima e outro para o lado esquerdo. Um fio com pérolas desliza e acompanha os seus gestos.

Com semblante sério, seu olhar se volta para a esquerda onde bancos plásticos brancos se espalham pela extensão do lugar. Mãos se misturam entre eles.

Mais abaixo e ao centro, em fonte menor: Oficina e apresentação com audiodescrição. 19/05 16h-19h. Largo do Santo Antônio, todos em vermelho, exceto “com audiodescrição” que vem na cor laranja.

A direita, rabiscado em traços finos e brancos descansa em pé, um delicado vestido longo. Um fio sai de lá percorre e ultrapassa os limites do cartaz. Uma sanfona a sua direita o acompanha em silêncio.

Mais abaixo em branco: Apoio Financeiro: Slogans da Fundação Cultural da Bahia, Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda, Secretaria de Cultura e Bahia Governo do Estado.

O fio de pérolas passa delicadamente no canto inferior esquerdo. Logo ao lado, sobre faixa branca com bordas arredondadas: Apoios: Proceda, Escola de Dança - UFBA e brasão da UFBA.

Fim da descrição.

Se esta rua fosse minha - temporada de Se você quiser

por Edu O.


Se esta rua fosse minha! Se esta rua fosse nossa?

No dia 04 de maio, estreamos "Se você quiser...", nosso novo espetáculo criado para as praças de Salvador. Passamos pela Praça da Piedade, Largo da Mariquita e Largo do Santo Antônio Além do Carmo.

Como pensar as ocupações artísticas nas praças de Salvador? Como dialogar com os espaços, com as pessoas de maneira respeitosa e não invasiva? Como construir imagens poéticas e pensar "o extraordinário do ordinário" (primeiro trabalho do grupo X que assisti, antes de fazer parte do grupo. Acho que foi lá pros idos de 1998).

Pensar na temporada do nosso novo trabalho intitulado "Se você quiser...", para mim, é pensar em ação política constante. Percebo a importância de cada vez mais estarmos na rua, de encontrarmos nosso público que não se sente convidado para entrar em teatros.

É negociar e dançar junto com aula de forró, com o arrocha da barraca, o menino curioso que se aproxima para perguntar, com o rádio na janela de dona Judite tocando Roberto Carlos e Alcione... 

É observar a vida que sobe em árvore, pula, passa de bicicleta. 

O cheiro de pipoca. 

O pôr do sol que se faz cenário e iluminação.

Tivemos ainda audiodescrição em todas as apresentações. 

Precisamos compreender a importância de ações de acessibilidade nos nossos projetos. Nós - não é mesmo amigos artistas e produtores? - que discursamos tanto por igualdade, respeito, cidadania... 

Tantos corpos que se misturam com outros tantos corpos... tantos afetos, memórias, sutilezas, belezas, risos e encontros.

Misturar é tão político hoje em dia! 



Abril - o mês mais X do ano


O Grupo X teve uma agenda intensa no Mês da Dança, nesse ano de 2018. 

Comemorando nossos 20 anos com apresentações do Se quiser, deixe sua lembrança! no Festival VivaDança e também no projeto Abril O Corpo, no Teatro Gamboa Nova.

Com imensa alegria, pois não poderia faltar na nossa festa, recebemos o amigo e parceiro Wilfrid Jaubert - coreógrafo e dançarino da Cie Artmacadam - para mais uma edição de uma história de amor chamada Euphorico: Tujur que também teve apresentação no Festival VivaDança e ministrou aulas para as turmas de graduação e pós-graduação da Escola de Dança da UFBA.



Ainda, participamos do Seminário Corpos Políticos, promovido pela Escola de Dança da UFBA, coordenando e apresentando  Muvuca Cênica.

Para essas ações contamos com as presenças de 

Fafá Daltro, Natália Rocha, Taynah Melo, William Gomes, Diane Portella, Daiana Carvalho, Aline Lucena, Iran Sampaio, Edu O. e Talita Avelino - equipe artística

Rafael Rebouças, Joice Oliveira - equipe de produção 

Aldren Lincoln - fotografia

Daniel Guerra - video

Mônica Santana e Karlene Rios - comunicação

Bia Bem - Redes Sociais

William Gomes - designer

Andréa Daltro, Lucas Valentim, Nei Lima e Felipe Sousa - participação especialíssima

quarta-feira, 18 de abril de 2018

Se quiser, ocupe os espaços


O Grupo X de Improvisação em Dança, comemora seus 20 anos, apresentando o processo de criação do seu mais novo trabalho intitulado Se você quiser..., com estreia em Maio de 2018. 

Em Se quiser, deixe sua lembrança! o Grupo X propõe intervenções em diversos ambientes do teatro repleto de pequenos espaços, cantos e cantinhos providenciais para a performance de dança. 

A proposta tem como ponto de partida as trocas de experiências entre intérpretes e público espectador
para compartilhar memórias dos 20 anos do Grupo X que confabulam com lembranças pessoais dos artistas e também da plateia que coabitará o espaço cênico intervindo e deixando suas lembranças... se quiser.

A dramaturgia cênica irá observar o espaço em sua cotidianidade e as relações possíveis com o ambiente, interferindo na dinâmica local. Destacamos a riqueza das trocas. Como afetamos e somos afetados pelos outros, o que nos modificam e onde se encontram as nossas ressonâncias? Um ambiente ficcional/real será instaurado em que dramaticidade e humor se interpelam e se interpõem para expor o diálogo poético.

A performance é itinerante, iniciando na área externa, adentrando e visitando vários espaços do teatro que serão preenchidos de lembranças. Espaço, tempo, corpo e música estão aqui implicados para relacionar as ideias que serão compartilhadas durante a experiência, utilizando as sensibilidades aí contidas. 

Para dar início às comemorações, “Se quiser, deixe sua lembrança” ganha apresentação no Teatro Vila Velha, integrando a programação do Festival VivaDança, dias 20 e 21 de abril (sexta-feira e sábado), às 19h e no Teatro Gamboa Nova, no dia 26 de abril (quinta-feira), às 19h, com ingressos a R$20 e R$10 (meia entrada).



segunda-feira, 9 de abril de 2018

XX anos, tantas águas

Tantas águas passaram
Pedras, limos, beiras
Margens - como fronteiras - 
rasgadas

Tanta sede por vir
Tantas outras saciadas

O porvir... quase um pôr do sol
Que nunca se põe 
Se chegamos ao lado de lá

Eu do meu lado
"Jogo pérolas aos poucos
Ao mar"*

foto Natalia Rocha

*verso da música Pérolas aos poucos de Zé Miguel Wisnik e Paulo Neves

quinta-feira, 15 de março de 2018

Se você quiser, deixe sua lembrança! no Fórum Social Mundial
















Fotos de Thales Antonio

Se você quiser, respire


Hoje, performamos a dor, a revolta, a tristeza. Apresentação do Grupo X de Improvisação em Dança, no Fórum Social Mundial. 

Nossa poesia foi chorada.

Performance "Se você quiser, deixe sua lembrança", no Fórum Social Mundial, dia 15/03/2018. Não podíamos deixar de falar sobre a tristeza e revolta pelo assassinato de Marielle Franco, no Rio de Janeiro.


"O mundo precisa da poesia de vocês!"




"A violência passa em branco"


"A carne mais barata do mercado é a carne negra"


Morreu.
Morreu a preta da maré,
a negra fugida da senzala
que foi sentar com "os dotô" na sala
e falar de igual pra igual com "os homi".
A negra que burlou a fome de se saber,
que fez crescer dentro dela, o conhecimento.
Aquela, que por um momento de humanidade,
sonhou com a justiça, lutou por liberdade
e ousou ir mais alto,
do que permitia sua cor.
"Mas preta sabida, não pode!
Muito menos pobre! Não tem valor."
Diziam as más línguas na multidão.
E ela ousou tirar seus pés do chão.
Morreu.
Morreu a "preta sem noção", 
que falava a verdade na cara do patrão,
que carregava a coragem, como bagagem,
no coração.
O tiro foi certo,
acertou com maldade,
ecoando seco no centro da cidade. 

Anielli - Poeta de V Redonda



Fotos de Shirley Stolze